• Lucas Oliveira

4 dicas para garantir a segurança de dados financeiros da sua empresa



Com o volume cada vez maior de informações geradas pelas empresas, as fraudes virtuais se tornaram um dos crimes mais comuns da atualidade. Por isso mesmo, quando o assunto é segurança de dados financeiros, é preciso que você esteja atento ao que a sua empresa está fazendo.


E não pense que o fato de trabalhar em uma empresa de médio porte o coloca fora do foco dos hackers. Em uma pesquisa realizada, constatou-se que 30% dos ataques de Internet eram destinados a empresas com menos de 100 funcionários. Com a velocidade da tecnologia, certamente esse número já é bem maior hoje.


E por que isso? Embora as grandes corporações guardem dados mais estratégicos e com maiores possibilidades de ganhos, elas também estão mais evoluídas na questão da segurança.

Dessa forma, os hackers enxergam nas empresas menores uma possibilidade maior de sucesso nos ataques, investindo em ganhos futuros.


Veja abaixo, alguns exemplos de ataques comuns, realizados por hackers:

· phishing: é uma das mais populares formas de ataque na Internet. Trata-se da captura de senhas por meio de softwares que enganam os usuários. Eles fazem o download e infectam o sistema sem se dar conta;


· Informações estratégicas: captura de dados de clientes e fornecedores, que ficam armazenados nos sistemas internos da instituição.

Para evitar esses e outros ataques virtuais, você pode adotar algumas atitudes. Veja, abaixo, 4 formas de defesa contra a ação de hackers:


1. Utilize senhas de difícil identificação

As senhas são a primeira barreira para garantir a proteção de informações estratégicas da sua empresa. Por isso, a criação de uma senha deve ser cercada de cuidados. Senhas fáceis de decorar, ou associáveis a fatos da empresa ou de seus funcionários, são um prato cheio para hackers.


As senhas não devem envolver dados pessoais como data de aniversário, casamento, idade dos filhos, etc. E também não devem ser usadas informações corporativas como a data de inauguração da empresa.


Para um bom nível de segurança, você pode configurar as senhas da sua empresa com 14 caracteres, sendo que eles devem misturar letras e números. Também é interessante que o sistema lembre o funcionário de trocar a senha a cada mês.


2. Configure o Active Directory

Este é um serviço disponível no Windows Server e pouco utilizado, principalmente em empresas. Trata-se de um sistema que concentra a gestão de senhas de todos os funcionários, controlando a autenticação e o acesso dos colaboradores à rede da organização.


3. Adote um cofre de senhas

Algumas informações são tão estratégicas e confidenciais que devem ser guardadas às sete chaves na empresa. Somente funcionários autorizados podem acessá-las. O cofre de senhas permite que o colaborador autorizado obtenha uma senha para realizar o acesso naquele momento, descartando-a em seguida.


Assim, não há o risco de um hacker descobrir a senha de algum colaborador, utilizando-a para acessar dados.


4. Faça a implantação do Big Data

As informações geradas pelas empresas atualmente são muitas. Para geri-las de uma forma adequada, o ideal é adotar o Big Data. Ele faz a gestão de todas as informações da empresa, produzindo backups e impedindo que qualquer dado seja alterado sem que haja autorização prévia. Caso algum hacker invada o sistema, o Big Data consegue identificá-lo, bloqueando a ação criminosa.


Porém, antes de aplicar todas essas ações....


  • Agir ao invés de reagir

No quesito segurança de dados financeiros, tomar alguma atitude efetiva somente quando atacado é imensamente falta de prudência. A segurança deve figurar como uma das prioridades na lista de itens essenciais da empresa, e medidas deve ser adotadas antevendo possíveis ataques aos dados. Prevenir sempre será melhor do que remediar.


  • Estar à frente sempre

Quando se fala de proteção e segurança de dados, atualização e aprimoramento constante são palavras-chave. No mundo da tecnologia, tudo muda de maneira extremamente acelerada.

Um sistema de segurança efetivo, hoje, não necessariamente o será amanhã. Por isso, achar que a informação está segura, e não fazer mais nada a respeito é um grande equívoco. É necessário estar um passo à frente, sempre que possível.


  • Investir em treinamento de pessoal

Controlar e restringir o acesso às informações somente a pessoas que realmente necessitam trabalhar com elas é uma boa estratégia para aumentar a segurança dos dados. Porém, a maneira mais eficiente de aprimorar a segurança, nesse sentido, é o treinamento.

São poucas as empresas que se preocupam em qualificar seus colaboradores no quesito de proteção de dados, e esse é um erro grave, pois de nada adianta possuir um sistema avançadíssimo de segurança se os colaboradores não sabem utilizá-lo da maneira correta. Além disso, algumas pessoas, sem saber, podem levar dados confidenciais da empresa para fora do ambiente corporativo.


  • Investir em automação financeira


A automação financeira de uma empresa é extremamente vantajosa, não só pela promoção de maior organização, controle e produtividade, bem como redução dos custos operacionais, mas também por armazenar os dados financeiros da empresa em um ambiente seguro.

Como os dados ficam salvos em nuvem, não é necessário tê-los em computadores e dispositivos físicos, o que aumentam muito a privacidade dos dados. Além disso, essas ferramentas conseguem abarcar, em um só sistema, diversas soluções de segurança, como as restrições de acesso dos usuários e os backups.


A segurança dos dados financeiros de uma empresa deve ser prioridade dentro da corporação. Ao enfrentar as ameaças de maneira eficiente, e com as ferramentas corretas, é possível evitar o vazamento de dados, aumentar a segurança financeira do negócio e ainda contar com a facilidade e a produtividade trazidas pela tecnologia.


Fique por dentro de todas as nossas novidades de Segurança da Informação.